Conecte-se com a Torre

Análise | Anthem – Problemático e magnífico

Análises

Análise | Anthem – Problemático e magnífico

Anunciado em 2017, Anthem se mostrou um jogo promissor com gráficos espetaculares e uma jogabilidade fluida e divertida para se jogar. Focado no multiplayer coop, a proposta do jogo era a exploração em grupo e o cumprimento de missões e contratos para o progresso da historia principal e de outros personagens. Depois de 55 horas de jogo, irei informar o que lhe aguarda no jogo e o que podemos esperar no futuro após o end game de Anthem. Confira nossa análise.

 

Os Mistérios Desse Mundo Novo

No mundo de Anthem, o ambiente é vasto e volátil e está em constante estado de mudança. Acredita-se que ele tenha sido criado por “deuses”, também conhecidos como Shapers. Esses deuses decidiram criar o mundo em nove dias, usando ferramentas capazes de acessar o “Hino da Criação“, mas de forma inexplicável, os Shapers subitamente desapareceram no terceiro dia, deixando suas relíquias para trás fazendo com que “sujassem” o mundo de forma descontrolada. Enquanto esses maravilhosos objetos massivos foram usados ​​na criação do mundo, deixados sozinhos, eles são imprevisíveis e destrutivos.

A descoberta dessa relíquias foi crucial para o crescimento e progresso dos habitantes desse mundo. Quando as relíquias são ativadas, elas alteram drasticamente o meio ambiente de maneiras muitas vezes destrutivas, incluindo a mutação da flora e fauna locais e a transformação da própria Terra. No entanto, ironicamente, a tecnologia recuperada dessas relíquias pela humanidade permitiu-lhes construir os primeiros Javelins, permitindo aos Freelancers sobreviver a todo tipo de perigo criado pelas relíquias dos Shapers.

 

 

Os Javelins foram criados justamente para poder sobreviver nesse mundo em perigo constante, visto que a humanidade não seria capaz de conter tais forças. Uma vez que você explora o ambiente exterior, você está sujeito a encontrar de tudo. Os perigos vão desde simples animais selvagens que estão em seu habitat natural, que podem ser escorpiões gigantes, entre outras criaturas, a até mesmo seres gigantescos que são chamados de Titãs, devido ao seu tamanho e sua força fora do comum, que são um grande desafio até mesmo para os Freelancers. Mesmo assim, o perigo real é uma força militarista chamada de Dominion,  liderado pelo qual eles chamam de ” O Regente“, que está disposto a eliminar qualquer um que esteja em seu caminho na busca da Relíquia, que permite controlar o Hino da Criação.

Você conhece três facções dentro do Forte Tarsis, no qual você interage com os membros de cada uma e ganha reputação entre elas, além de descobrir algumas coisas sobre a vida de cada um. Temos a facção dos Freelancers, que são os pilotos dos Javelins. São eles os responsáveis de controlar as armaduras e promover expedições periodicamente. Existe os Sentinelas, uma força militar local e responsável pela segurança interna de todos, e por fim os Arcanistas. Este grupo fica com o cargo de pesquisas e conhecimento sobre tudo que acontece no mundo, são eles que fazem descobertas e como solucionar problemas que envolve a força do Hino.

 

Gameplay e Classes

A proposta de Anthem sempre foi baseada em um jogo que você explora e enfrenta desafios cada vez maiores  assim então garantindo equipamentos melhores para deixar seu personagem mais forte e preparado para as missões. Apesar de ser um jogo de tiro em terceira pessoa, o mesmo possui elementos de RPG, que aumentam ainda mais a exploração pelo jogo, incentivando a busca por loots melhores, conversas com personagens no mundo em busca de novas historias e respostas, e outros contatos que possam lhe oferecer missões que garantem recompensas no final.

O jogo possui dois ambientes internos, sendo eles o antes mencionado Forte Tarsis, no qual seria a cidade do game, onde você conversa com os habitantes para saber mais sobre o que acontece por ali, pega missões e contratos, e também é onde você pode comprar equipamentos para personalizar seu Javelin, e a Forja, onde você altera e personaliza suas armaduras para lhe preparar melhor para as expedições. O mundo fora da cidade, é algo maravilhoso de se ver.

Sair por aí voando é algo que flui muito bem, pois a mecânica de voo é perfeita. O modo livre permite sair por aí vagando ou voando, em busca de missões que vão aparecendo aleatoriamente. Esse eventos ocorrem por todo o mapa e podem lhe garantir bons equipamentos, sendo essenciais para o cumprimento de objetivos de armas, dispositivos ou até mesmo suas habilidades. Todos os equipamentos que você usa, possuem missões próprias do tipo “Mate 10 inimigos com Metralhadora Leve” ou então “elimine 50 inimigos usando Choque Elétrico”. Toda vez que você cumpre esse objetivo especifico da arma ou de sua habilidade, o jogo desbloqueia a opção de fabricar aquela arma ou habilidade. Ao completar um objetivo, você passa para próxima etapa que se torna mais difícil, mas a recompensa também se torna melhor, dando a opção de criar novamente aquela arma mas desta vez em um nível superior.

O jogo possui ao todo 4 classes de Javelins, sendo cada uma delas boa em alguma coisa. Confira:

Patrulheiro

A classe mais versátil do jogo. Esse Javelin é controlado por aqueles que buscam ser o soldado no jogo. Com uma forte capacidade de ataque, uma boa capacidade de defesa e um arsenal para todo tipo de situação, a Patrulheiro é o Javelin faz-tudo que a sua equipe precisa.

 

Colosso

Temos a maquina de guerra do jogo, o Colosso é considerado o tank entre as classes, e permite maior resistência nos combates assim como um poder de fogo altamente destrutivo. O Colosso é muito recomendado na eliminação de pequenos grupos de inimigos e na proteção de aliados.

 

Interceptador

A classe mais rápida do jogo, o Interceptador, é altamente eficiente em se aproximar para causar danos aos inimigos e logo se afastar antes que eles reajam.
Com uma capacidade de manobra extremamente veloz e habilidades de ataque poderosas, a classe faz o impossível parecer fácil.

 

Tempestade

Eis a classe que é considerado o mago do jogo. Esse Javelin canaliza a energia bruta do Hino por meio de seus selos para pairar sobre o campo de batalha e causar danos.
Possui dois selos de ataque poderosos e uma armadura levíssima, a Tempestade pode ser desafiadora inclusive para os Freelancers mais experientes.

 

Os Problemas e o Que Esperar?

A atmosfera em torno do lançamento de Anthem gerou muita polêmica e ainda anda dando dor de cabeça para os produtores. O game teve problemas em todos os testes que ele passou, tanto os públicos quanto os fechados, e parte deles foram solucionados antes do lançamento oficial, mas o publico não perdoa, e a grande diferença gráfica pode ser notada. Apesar do jogo possuir uma qualidade gráfica muito boa, ainda sim não chega perto do que foi mostrado na E3 em 2017, sendo duramente criticado e ainda sendo alvo de especulações envolvendo o jogo ser feito para os consoles da próxima geração.

Outro problema que o game passa desde o seu lançamento, é a constante queda no servidor do jogo, já que ele precisa estar sempre conectado a internet para poder ser jogado. Ficar caindo da partida durante as missões é algo que irrita muitas pessoas. Eu tive poucos problemas em relação a isso, mas facilmente pode ser verificado em grupos relacionados ao jogo que o problema é muito grande e constante ao redor do mundo. Outro problema grave que apareceu recentemente foi para os usuários do PS4, que começaram a relatar que o jogo estava desligando seu console completamente e em alguns casos, o aparelho não ligava novamente.

São problemas que podem ser consertados durante o tempo, mas que jamais deveriam ter essa gravidade com o jogo lançado, faz parecer que ele foi lançado as pressas e mal acabado. Anthem foi projetado para durar por muito tempo, e nisso a empresa demonstrou estar bem empenhada. O jogo foi dividido em 3 atos, sendo que atualmente estamos no primeiro deles, e ao longo dos próximos meses os Atos seguintes chegarão ao jogo trazendo novos conteúdos relacionados a historia. O end game te enche de contratos para se fazer depois de concluir a historia, e também surgem novos objetivos para recompensas únicas como a skin de ouro, que dá uma cara nova para seu Javelin.

 

Então…

Anthem é o tipo de jogo que você ama ou odeia. Muitas coisas boas estão presentes no título, desde a jogabilidade e até a personalização de seus Javelins. Mas com um lançamento conturbado e problemático, o jogo está afastando muitos jogadores e evitando aqueles que poderiam conhecer o game. Seus problemas não são tão simples de ignorar, mas também não se trata do fim do mundo para ele. Espera-se que a Bioware possa consertar tudo isso sem muita demora e garantir o sucesso de Anthem, pois se trata de uma IP excelente e que pode nos acompanhar por longos anos.

Seu conteúdo adicional é totalmente gratuito, sendo cobrado apenas por Skins através de microtransações em dinheiro real ou com dinheiro do próprio jogo, que pode ser adquirido completando missões.

Anthem é um jogo bem divertido para se jogar em coop com a galera, rendendo bons momentos entre as missões e exploração no modo livre. Não recomendo evitá-lo, mas pense duas vezes antes de comprar, pois como dito, ou você poderá amar o jogo e garantir sua diversão, ou pode simplesmente odiar e se arrepender amargamente.

 

Anthem já está disponível para Xbox One, PS4 e PC.

Comentários

Mais em Análises

Topo