Análises

Análise | Astral Chain é um espetáculo de ação e adrenalina

Que tal controlar seres interdimensionais para combater outros seres interdimensionais? Afinal, nada melhor do que utilizar os poderes de seus próprios inimigos contra eles, não é mesmo? Pois essa é a ideia por trás de Astral Chain, novo exclusivo da…

Análise | Gears 5 – Renovação Necessária

  Gears 5 é, sem dúvidas, o jogo mais ambicioso da Microsoft nessa geração e eu não poderia deixar de destacar isso logo no início desta análise. A reinvenção da franquia era necessária e, nesse processo, o grande desafio era…

Análise | Witcheye – Dedo no olho

Witcheye é um jogo de plataforma para Android e iOS, desenvolvido pela Moon Kid e publicado pela Devolver Digital em 15 de agosto de 2019. Possui um visual incrível e controles bem  intuitivos. Mas vale a pena? É o que…

Hotline Miami: Ultraviolência e a natureza humana

Você gosta de machucar outras pessoas? A sua resposta provavelmente é não, mas não é tão ruim se for quem você não gosta, não é? É justificável se eles “merecerem”, não é? Esse é o tipo de pergunta que pode…

Análise | VASARA Collection – Os fliperamas estão de volta

VASARA Collection foi lançado em 14 de agosto deste ano em meio digital para PS4, Xbox One, Switch, PC e PS Vita pela QUByte Interactive, estúdio sediado em São Paulo, que já publicou e desenvolveu diversos jogos, com destaque para…

Análise | Remnant: From the Ashes – O mal deve ser cortado pela raiz

  Remnant: From the Ashes é um shooter claramente inspirado na franquia Dark Souls, mas com um excelente sistema de randomização que torna as coisas mais diversificadas ao longo de seu progresso. Produzido pela Gunfire Games, o jogo conta com…

Análise | Super Mario Maker 2 – Construir e jogar Mario em outro nível (exceto com seus amigos online)

Em 2015, comemorando 30 anos da franquia Super Mario, a Nintendo trás ao Nintendo Wii U o game Super Mario Maker, com a ideia principal sendo interagir com as fases da comunidade, e, nas horas vagas, criar alguma fase de…

Análise | Tanglewood – Os 16 bits estão de volta

Lançado há exatamente um ano, Tanglewood é mais um jogo com estética pixel art de 16 bits, como tantos outros que foram lançados nos últimos tempos. No entanto este tem um diferencial: é genuinamente um jogo de Mega Drive/Genesis (que…

Análise | Wolfenstein: Youngblood – Matar nazistas é bom, mas não dessa vez

  Wolfenstein, o bom e velho Wolfenstein. Uma franquia antiga mas que rende até hoje um gostoso gameplay, uma boa experiência ao enfrentar nazistas por todo o jogo. A série, que teve seus altos e baixos, sempre foi uma boa…

Review | Blazing Chrome – Nada Como o Aroma de Robô Tostado Pela Manhã

  Blazing Chrome, assim como os outros jogos da JoyMasher – estúdio baseado em Curitiba que tem consistentemente lançado jogos com apelo aos jogadores dos anos 80 e 90, visando proporcionar experiências familiares a este público – é diferente de…