Especiais - Games Games

Especial | Borderlands e os Caçadores de Vaults

A franquia Borderlands ultrapassa gerações com a Gearbox e 2K Games. Sendo lançado originalmente para PS3 e Xbox 360 em 2009, a franquia vendeu 48 milhões de copias desde então. Mesmo com um final em aberto era incerto uma continuação, mas em 2012 fomos agraciados com Borderlands 2 conhecido como o supra sumo do gênero e logo em seguida a antiga Telltale resolveu expandir o universo com Tales from the Borderlands e em 2014 tivemos Borderlands The Pre-Sequel para contar os eventos ocorridos entre Borderlands 1 e 2 com o foco na transformação do queridíssimo vilão Handsome Jack.
Então chegamos na atual geração com The Handsome Collection onde temos Borderlands 2 e The Pre-Sequel no pacote e totalmente remasterizados juntamente com todas as DLC’s já lançadas. Além disso na E3 2019 fomos surpreendidos com a DLC gratuita Lilith and the Fight for Sanctuary que nos prepara para os eventos de Borderlands 3.

 

O Universo Cativante de Borderlands

Pense em um mundo onde o capitalismo reina e quem governa o sistema solar são as marcas de armas de fogo como a Hyperion, a mais rica indústria e a mais importante para o enredo com Handsome Jack tomando seu sonhado lugar na presidência depois dos eventos do primeiro Borderlands onde leva todo mérito pelas suas ações heroicas ao abrir o Vault e derrotar o Grande Destruidor, afinal Jack é assim, oportunista. Os Vaults nada mais são do que cofres interdimensionais com tecnologia e energia imensuráveis, mas também inimigos jamais vistos. E então chegamos nos nossos queridos protagonistas, os Caçadores de Vaults onde as cenas inicias de apresentação já são algo icônico na série. Caso nunca tenha visto nenhuma, deve pelo menos ter ouvido a música Short Change Hero de The Heavy.
Com o grande foco no arsenal não é por menos que as empresas de armas têm tanto impacto no universo e no enredo sendo um dos principais pontos de Borderlands. Entre as empresas as que mais se destacam no enredo são Hyperion – afinal é a principal -, Atlas e Dahl.

Logo no primeiro game somos apresentados aos alienígenas que pelo seu ponto de vista querem evitar a exploração dos Vaults mas que não fica muito bem explicito até porque se comunicam em uma linguagem diferente então fica aquele mistério se estamos sendo ajudados ou enganados. Felizmente temos essa resposta na sequência, Borderlands 2 que evitarei spoilers do mesmo e The Pre-Sequel pois meu objetivo com este especial é justamente fazer você, meu querido leitor, jogar a versão The Handsome Collection ou ao menos lhe preparar para Borderlands 3 que nos promete um foco ainda maior no enredo e na exploração desse universo rico com viagens interplanetárias pela primeira vez na franquia. E tudo isso com um humor pontual.

 

Os Caçadores de Vaults Interdimensionais

No primeiro Borderlands somos apresentados aos Caçadores Mordecai, Lilith, Brick e Roland.

Mordecai nascido em Artemis, aos 17 anos venceu uma competição de tiros interplanetária usando apenas um revólver enquanto os competidores usavam rifles, mas antes mesmo da premiação foi expulso acusado de trapacear mas sem nenhuma prova, então ele sai viajando de planeta em planeta com sua ave companheira Bloodwing se tornando um Caçador de Vaults pelas armas e dinheiro.

Lilith tem um passado pouco explorado, mas sabemos que ela é uma das seis Sirens existentes no universo. Sua personalidade forte e de liderança, misturada a sua razão com a paixão em batalha e nos seus relacionamentos a torna uma das principais NPC’s da franquia.

Brick, o famoso brutamontes nascido no planeta Menoetius, se tornou o King Slab da sua própria gangue depois de uma missão fracassada dada por Roland e desde então é um dos primeiros Caçadores de Vaults acreditando que pode um dia encontrar sua irmã desparecida enquanto viaja.

Roland nascido no planeta Promethea, é um ex militar da Crimsom Lance, unidade treinada pela Atlas. Pouco sabemos do seu passado, mas tem uma forte ligação com Lilith e em determinado ponto esse relacionamento amadurece.

Depois de apresentados todos os 4 personagens jogáveis somos jogados em Pandora com uma mensagem de uma mulher misteriosa, a Angel e ela diz que quer apenas ajudar e precisa de sua confiança mútua mas explicará tudo depois com mais tempo e então somos apresentados ao personagem mais icônico da franquia e “robô propaganda”, o Claptrap (CL4P-TP) programado com uma personalidade totalmente extrovertida e que está toda hora se gabando de seus feitos reais ou não, mas que demonstra severa covardia na hora do combate. Ele será seu guia neste planeta totalmente novo e rico em originalidade. A nossa aventura começa aí e temos de ir atrás da primeira Vault, com um enredo raso sem muitos detalhes apenas apresentando os principais pontos como a importância do Vault para a indústria de armas e para a economia. Nas sequencias o enredo se torna mais presente e completo.

 

Em Borderlands 2 somos apresentados a Axton, Maya, Salvador e Zer0, novos Caçadores de Vaults, prática que se torna ainda mais comum principalmente entre os caçadores de recompensa.

Axton nascido em Hieronymous, como sargento da força Dahl comprometeu diversas missões pela sua vaidade e desrespeito pelas ordens, condenado ao pelotão de fuzilamento depois de se separar da sua esposa Sarah e também oficial da milícia, mas preferiu fugir e se tornar mercenário em outros planetas, assim, mais tarde tomando conhecimento dos Vaults.

Maya, nascida em Athenas foi identificada como uma Siren ainda quando criança e treinada em segredo pelos monges de seu planeta, assim que chegou à maior idade foi revelada ao seu povo como sua Deusa mas logo percebeu que estava sendo usada para provocar medo ao seu povo para serem extorquidos e então decide ir para Pandora pare descobrir mais sobre as Sirens.

Salvador natural de Pandora e o mais velho do grupo, ao meio de um ataque da Hyperion à sua cidade natal, Salvador se interessa pelos Vaults depois de interrogar o último membro do plano de ataque da Hyperion.

Zer0, personagem mais escolhido pelos jogadores e o mais misterioso não tem nada a revelar sobre sua identidade e tão pouco sobre o seu passado. O que sabemos é que em um dos seus últimos serviços como assassino de aluguel, seu alvo não chegou a nem revidar e com isso Zer0 viaja para Pandora em busca de novos desafios depois de ouvir falar dos Vaults.

Ao meio de um ataque à um trem onde supostamente se encontra Handsome Jack, os caçadores são surpreendidos com uma armadilha e se veem sem saída, mas logo depois descobrimos que pelo menos um deles está vivo e é encontrado por nosso querido – e também odiado – Claptrap que fica ansioso ao ver que estamos respirando. Com um enredo mais completo e bem menos raso, Borderlands 2 apresenta ainda mais personagens importantes para o universo já estabelecido.

 

Na sequência temos Borderlands The Pre-sequel que conta os eventos entre Borderlands 1 e 2.  Aqui somos apresentados a mais 4 personagens sendo a líder Athena e seus companheiros Nisha, Wilhelm e Claptrap.

Athena foi treinada para ser uma assassina desde criança, foi líder do esquadrão ômega dos Crimsom Lance mas desertou desde a queda da corporação Atlas e pouco se sabe sobre seu passado ou naturalidade.

Nisha teve uma infância difícil com sua mãe abusiva e seu pai que não à protegia, mas usou isso para se tornar uma mulher poderosa e com reflexos sem iguais. Ainda quando criança ganhou um filhote de seu pai mas o animal foi infectado e durante a noite atacou Nisha e depois da ajuda de seu pai, matou seu companheiro com uma pá.

Wilhelm fez diversos implantes cibernéticos por conta de seus problemas nos ossos e com isso desenvolveu um vício em implantes querendo tornar-se um cyborg completo e logo se tornou o mercenário mais famoso da galáxia.

Claptrap dispensando comentários, alivio cômico jogável pela primeira vez.

Em Borderlands The Pre-Sequel descobrimos o que aconteceu ao nosso querido Handsome Jack para se tornar o vilão que é hoje e posso dizer que não foram poucos os motivos. E chegamos aqui para falar do carismático antagonista Jack e seu passado, abandonado pelos seus pais e criado pela vó abusiva. Depois de tantos abusos e já na adolescência, Jack matou sua própria vó por vingança e isso contribui para sua personalidade. Anos mais tarde Jack se casou e teve uma filha, a Angel – aquela do primeiro jogo -. Presa em um Control Core chamado de Angel a fim de controlar os poderes de Siren de sua própria filha, em determinado ponto descobrimos que os motivos de Jack ter essa atitude foi porque Angel causou o desaparecimento de sua própria mãe.

Não entrarei em detalhes sobre Tales from the Borderlands por ser um spin off e apenas um complemento para o universo de Borderlands, mas ainda sim tem personagens que se destacam como Rhys e Vaughn.

 

 

O Gigantesco Arsenal de Borderlands e suas Mecânicas

Com um arsenal gerado proceduralmente com mais de 8 mil combinações, o que não falta é criatividade nos resultados gerados com uma combinação mais original que a anterior, principalmente chegando no endgame onde encontramos as mais fortes e melhores armas (também mais viajadas como uma shotgun que faz barulho de relincho de uma cavalo ou outra que são gritos de psicopatas, inimigos mais comuns do game). Também temos armas elementais no catalogo com fogo, choque, ácido e as com munição explosivas.  Entre as fabricantes dessas armas temos a Atlas, Bandit, Dahl, Eridians, Gearbox, Hyperion, Jakobs, Maliwan, S&S Munitions, Tediore, Torgue e Vladof, cada marca com sua peculiaridade como as armas da Tediore que explodem ao efetuar um reload ou as da Bandit que sempre terá um pente maior que o convencional.

Claro que um FPS não se sustenta só com as armas, temos que ter explosões também e posso garantir que isso não falta na franquia.

Borderlands conta com granadas explosivas que se dividem em outras granadas, elementais e até que roubam a vida do inimigo e transferem para seu personagem. O que não falta é diversão com o arsenal de Borderlands.

O Grind é o principal ponto de Borderlands, você vai se pegar fazendo uma missão opcional apenas pela recompensa ou matando centenas de vezes o mesmo inimigo ou boss no endgame até dropar a arma que você tanto quer na sua build. Como eu disse anteriormente, arsenal não vai faltar para dropar principalmente no terceiro game da franquia onde teremos armas com pernas que saem correndo para não serem looteadas ou uma arma que atira outras armas aleatórias. Claro que temos que ter também a famosa Arvore de Skills diferente em cada personagens, mas bem limitadas para Builds com poucas variações no mesmo personagem, mas a Gearbox promete ampliar esses horizontes em Borderlands 3.

Então, chego ao fim deste especial de Borderlands e meu objetivo aqui não é fazer você saber de tudo sobre a franquia, mas sim saber os excelentes games que você deve jogar, isso com os amigos em um cooperativo de até 4 jogadores com suporte a splitscreen e também lhe preparar para o aguardado terceiro game da franquia que promete fechar a história com uma Vault Key de ouro.

Borderlands 3 chega nas lojas em 13 de setembro.