Conecte-se com a Torre

Robin Hood terá remake em live action (?) na Disney+

Cinema

Robin Hood terá remake em live action (?) na Disney+

Não vai ser uma mera pandemia que vai impedir a Disney de refazer todo o seu catálogo.

Nesta sexta (10), a THR relatou que o diretor Carlos Lopez Estrada (Ponto Cego, Legião), dirigirá o remake do filme clássico da Disney, Robin Hood, baseado no musical animado de 1977 que conta a lenda do ladrão medieval inglês estrelado por animais antropomórficos, exclusivamente para a sua plataforma Disney+. O roteiro fica por conta de Kari Gauland, que já havia roteirizado a adaptação live-action (ou seja, com cachorros reais) de A Dama e o Vagabundo, na mesma plataforma. Nenhum ator foi escalado ainda e nenhuma data de estreia foi dada.

Só dessa notícia podemos observar alguns pontos importantes. Primeiramente vemos a tática recente da Disney de pegar diretores novatos, de preferência recém ganhadores de prêmios em festivais, para trabalhar em seus remakes e não precisar pagar o cachê de um diretor mais experiente. Em seguida a reportagem confirma que o filme será um “híbrido de live action com CGI“, mas sem explicitar exatamente como. Se esse CGI será em captura de movimento, como Avatar, ou os personagens serão 100% digitais, com atores apenas dando voz aos personagens, como no remake animado em CG realista do Rei Leão, ainda não sabemos. Outra coisa a se notar é que, por mais que o longa animado original esteja entre os melhores dos anos 70, uma época em que os estúdios Disney estavam em plena decadência, ele ainda sim é parte do “série B” do catálogo da da produtora. Muito provavelmente é por isso que ele será exclusivo da plataforma de streaming, junto com os outros membros menos famosos da família Disney como o já mencionado Dama e o Vagabundo e o já anunciado A Espada Era a Lei. O cinema, aparentemente, é reservado para a elite da Disney.

Mas talvez a informação mais importante de todas é que, na publicação original, a THR menciona que o filme já entrou em pré-produção, pois as negociações já haviam sido concluídas antes do surto de Coronavirus e a subsequente paralisação de Hollywood. Mas pelo fato de que a Disney liberou a produção de um musical com animais antropomórficos que mistura live-action com CG, podemos deduzir que o negócio foi fechado antes do fracasso de Cats.

Torçamos para que esse filme seja ao menos tão ~peculiar quanto.

Comentários

Mais em Cinema

Topo