Cinema Especiais - Cinema Notícias Cinema

Star Wars: A Ascenção de Skywalker | J.J. Abrams explica nova abordagem ao dirigir o nono filme

A revista Vanity Fair lançou na última quarta (22) uma matéria especial cobrindo os bastidores das filmagens de Star Wars: A Ascenção de Skywalker. Uma extensa entrevista com o diretor, J.J. Abrams, revelou como a abordagem dele como diretor mudou em relação ao filme anterior que dirigiu da franquia, O Despertar da Força.

Uma das coisas que o J.J. Abrams tinha como objetivo era não apenas concluir a trilogia de filmes que ele iniciara em 2015, mas também concluir toda a saga Skywalker de George Lucas. “Esse é o desafio do filme. Não bastava fazer só um filme que fosse uma experiência empolgante por si só, mas fazer com que se alguém fosse ver os nove filmes seguidos a história fizesse sentido.”

O diretor falou sobre a temática da nova trilogia, que mostra uma nova geração herdando os problemas dos que vieram antes. “Essa trilogia é sobre a geração mais jovem tendo que lidar com as dívidas do que veio antes. É sobre os pecados do pai, não só a sabedeoria e as conquistas daqueles que fizeram grandes atos, mas também daqueles que cometeram atrocidades,  a ideia de se o grupo está enfrentando uma maldade horrível. Eles estão preparados? O que eles aprenderam com isso? Tem menos a ver com grandiosidade, com restaurar uma era dourada, e sim com reter uma sensação de liberdade e não ser um dos oprimidos”.

Muitas pessoas concordam que, para bem ou para mal, O Despertar da Força é uma homenagem à Guerra Nas Estrelas (Ou Star Wars – Episódio IV: Uma Nova Esperança) em história, temáticas e estética, mas não buscou inovar muito além disso. Mas agora Abrams diz que está tentando fazer mais do que se ater ao que veio antes “Trabalhando no IX, eu fiz um pouco diferente. No VII, eu me senti preso ao Star Wars, eu estava fazendo ao máximo da minha habilidade o que o Star Wars deveria ser.

Mas isso mudou quando ele viu Os Ultimos Jedi, filme que dividiu opiniões entre os fãs com decisões criativas polêmicas. As escolhas artísticas ousadas do diretor Rian Johnson inspiraram Abram a tomar mais riscos.

O que o Rian fez me deixou mais a vontade de confiar nos meus instintos. Eu tomei umas decisões que eu não teria tomado no VII, algumas de história, mas principalmente sobre a direção. Eu passei a pensar além das características específicas dessa franquia, dessa história.” Disse Abrams. “Eu me senti mais rebelde, eu disse ‘foda-se, eu vou fazer isso porque eu confio em mim, não porque isso segue nos passos de algo‘”.

Star Wars: A Ascenção de Skywalker estreia dia 18 de Dezembro no Brasil.