Desenvolvedor de Destiny afirma que ruptura entre Bungie e Activision foi tranquila

Bungie

O site Eurogamer informou na última segunda-feira (26) os motivos que levaram Bungie e Activision fazerem uma ruptura da parceira em relação à franquia Destiny, no início do ano.

As duas empresas tiveram ideias diferentes sobre como administrar a franquia, segundo David Dague, da Bungie.

“Penso que nós precisamos dissipar a noção de que a Activision estava nos limitando. Nós lançamos essa franquia com a Activison, e com o passar do tempo, naturalmente nós estabelecemos metas diferentes sobre o que queríamos com o jogo.”

“Então, por causa disso, resolvemos seguir caminhos separados. Foi uma ruptura amigável, e agora estamos aqui, seguindo com por nossa conta.”

A Activision havia colocado inclusive os estúdios High Moon e Vicarious Visions à disposição da Bungie para auxiliar no desenvolvimento de conteúdo adicional para Destiny.

O executivo responsável pela Activision, Coddy Johnson, havia dado sua versão em outra entrevista, registrada em março.

“Destiny falhou em alcançar nossas projeções comerciais. É um jogo aclamado pela crítica, oferecendo conteúdo de boa qualidade, mas não alcançou nossas expectativas financeiras.”

Ainda assim, a comunidade de Destiny segue muito ativa. A expectativa atual é pela estréia da expansão Shadowkeep de Destiny 2, a qual será lançada em outubro e adicionará diversas funções inéditas.